Selecione o Profissional
 

Jade Barbosa

Jade Barbosa

TEMAS:


Jade Fernandes Barbosa é Ginasta. Compete em provas de Ginástica Artística. É integrante da Seleção Brasileira Permanente de Ginástica Artística Feminina e fez parte da equipe nacional que conquistou a inédita 8ª colocação nas Olimpíadas de 2008. Também representou a equipe brasileira em 2007, no Campeonato Mundial de Ginástica Artística de 2007 com o inédito 5° lugar. Pertence também à atleta a primeira medalha na disputa do concurso geral em um Campeonato Mundial e a melhor classificação individual geral em uma edição olímpica, 10° lugar. É a única atleta que conseguiu mais de uma medalha no Campeonato Mundial de Ginástica Artística (bronze no Individual-Geral de 2007 e bronze no Salto em 2010), além de ser a única ginasta a conquistar o ouro nos Jogos Pan-Americanos, no aparelho do salto em 2007.

 

Jade iniciou-se na carreira de ginasta bastante cedo. Aos 9 anos, sua mãe morreu vitimada por um aneurisma. 2 anos mais tarde, a ginasta participou de seus primeiros Jogos da Juventude, na categoria infantil, mas não conquistou medalhas. Em 2003, foi a campeã do individual geral e de todos os aparelhos disputados no Campeonato Nacional Brasileiro da categoria infantil. No ano seguinte, no Campeonato Pan-Americano Juvenil, disputado em El Salvador, foi a medalhista de ouro no solo, de prata no salto e de bronze por equipes.

 

Em 2005, agora na categoria sênior, conquistou a prata no salto e no concurso geral do Campeonato Brasileiro. No Pré-Pan, substituindo Daiane dos Santos, competiu pela primeira vez pela seleção brasileira. No individual geral, foi a 11ª colocada entre os atletas do continente. Por equipes, saiu-se vice-campeã e classificada a competir o Pan-americano. No ano seguinte, foi campeã no solo e no salto e vice-campeã na trave, do Campeonato Nacional, realizado em Goiânia. Em SP, com idade para competir no Juvenil, conquistou o ouro do concurso geral e das barras assimétricas.

 

Em 2007, aos 15 anos, Jade pôde competir pela primeira vez, internacionalmente e na categoria sênior, na Copa do Mundo. Disputou as etapas de Paris, na França, e Cottbus, na Alemanha. Na primeira, com a 4ª e a 7ª colocações no salto e nas paralelas assimétricas, Jade não subiu ao pódio. Na segunda, presente em 3 finais, conquistou a prata no salto. Em julho, aos 16 anos, disputou os Jogos Pan-americanos do RJ. Na edição, saiu-se vencedora na prova do salto, após mais de 15 anos da conquista de Luisa Parente. No solo, superada pelas norte-americanas Rebecca Bross e Shawn Johnson, foi a medalhista de bronze. No concurso geral, falhas em suas rotinas a deixaram fora do pódio. Coletivamente, conquistou a prata. Meses à frente, em nova estreia, no Mundial de Stuttgart, Jade conquistou o inédito pódio do individual geral para a ginástica do Brasil.

 

No ano seguinte, competindo em sua 1ª edição olímpica, atingiu posições inéditas à ginástica brasileira. Nos Jogos de Pequim, Barbosa classificou-se para 3 finais. Por equipes, o Brasil disputou pela 1ª vez uma final, na qual encerrou na 8ª posição. Individualmente, Barbosa atingiu a melhor colocação nacional até então: o 10º lugar. Nos aparelhos, disputou o salto sobre a mesa, no qual caiu em suas 2 aterrissagens e atingiu a 7ª posição. Após o término das Olimpíadas, a ginasta fora diagnosticada com uma lesão grave no pulso que poderia interromper sua carreira. Afastada das competições, anunciou a volta às disputas para o Campeonato Brasileiro de 2009, onde se classificou para 3 finais por aparelhos: trave, salto sobre a mesa e solo. No solo, terminou com a primeira colocação, superando Ethiene Franco e Priscila Cobello, prata e bronze, respectivamente.

 

Abrindo o calendário competitivo de 2010, disputou em maio, o Troféu Brasil, no qual saiu campeã da prova geral individual, a companheira de equipe Daniele Hypólito foi prata e a estreante Priscila Cobello, medalhista de bronze. Em agosto, na disputa do Nacional Brasileiro, em Vitória, conquistou 3 medalhas, sendo 2 de ouro: por equipes, defendendo a equipe do Flamengo, encerrou campeã; no evento geral, obteve nota suficiente apenas para a 3ª colocação, em prova vencida pela companheira Daniele Hypólito; no salto sobre a mesa, conquistou o ouro. Após 2 anos afastada da seleção principal brasileira, retornou às competições internacionais no Mundial de Roterdã, realizado nos Países Baixos. Nele, conquistou durante a fase de qualificação, a vaga em 2 finais individuais, o concurso geral e o salto sobre a mesa. Coletivamente, terminou na 10ª colocação. Em sua 1ª final, encerrou na 15ª posição. Adiante, na disputa do salto, encerrou superada pela norte-americana Alicia Sacramone e pela russa Mustafina, com a medalha de bronze. Em dezembro, pelas conquistas atingidas, a ginasta foi premiada pela 1ª vez em sua carreira com o Prêmio Brasil Olímpico, como melhor ginasta artística do país. Abrindo o calendário competitivo de 2011, disputou na capital russa, etapa da Copa do Mundo. Nela, competiu apenas no salto sobre a mesa, no qual encerrou medalhista de bronze. Na competição seguinte, o Nacional Brasileiro, em Guarulhos/SP, encerrou campeã nas provas por equipes, solo e salto, segunda colocada no geral individual e medalhista de bronze na trave.

 

Em 2017, Jade participou do reality show Dancing Brasil, da RecordTV.

 

Temas das Palestras

 

* Esportes;

* Motivação;

* Trabalho em Equipe / Disciplina.

 

 

10/2019


Outros Palestrantes do mesmo tema


Serviços
  • Clique aqui se você é um Palestrante e deseja participar do casting da Mix Palestras.
  • Clique aqui para obter uma proposta ou contratar um palestrante
Contato
  • (11) 3522-6622
  • (13) 3022-1177
  • (11) 98079-3030
  • e-mail:
    comercial@mixpalestras.com.br
  • skype:
    mix.palestras
  • twitter:
    @mixpalestras